atividade fisica.jpg
foto face.jpg
Sem título.jpg
reunião-mopaids.jpg
UNAIDS.jpg
araujo 200 x 300.jpg

Atividade física garante saúde e inclusão social de pessoas que vivem com HIV

 

O Serviço de Extensão ao Atendimento de Pacientes (Seap) HIV/Aids – Casa da Aids inaugura Laboratório de Atividade Física e incorpora, de modo inovador, a prática esportiva na proposta de cuidado integral ao paciente com HIV para minimizar os efeitos das doenças associadas à aids e ao uso de medicamentos antirretrovirais, com a melhora da qualidade de vida e adesão ao tratamento. O espaço, o primeiro da rede pública de saúde do Estado de São Paulo voltado a pessoas vivendo com HIV, está em funcionamento há duas semanas. O laboratório também funciona como um centro de pesquisas, produzindo resultados que poderão contribuir à padronização do tratamento na rede pública de saúde. Leia mais

http://agenciaaids.com.br/noticia/atividade-fisica-garante-saude-e-inclusao-social-de-pessoas-que-vivem-com-hiv/

 

Caem 45% casos de pessoas diagnosticadas com aids

em Cuiabá, aponta Sinan

O Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan) do Ministério da Saúde apontou redução de 45% casos de pessoas diagnosticadas com  Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (AIDS), em Cuiabá. Em 2017, foram 179 casos – 138 homens e 41 mulheres. No mesmo período do ano passado, foram 98  – 73 homens e 25 mulheres.

Consta ainda no sistema que, no ano passado, houve registros de 18 novos casos em gestantes. No mesmo período de 2017, foram 23 infectadas. Somente em 2017, morreram 57 pessoas em decorrência da doença. Os dados de óbitos de 2018 ainda não foram divulgados. Leia mais https://www.sonoticias.com.br/saude/caem-45-casos-de-pessoas-diagnosticadas-com-aids-em-cuiaba-aponta-sinan/

 

Tuberculose: somente metade das vacinas BCG para combater a doença é entregue

Prefeituras estão preocupadas e diante do cenário passam a limitar aplicações em crianças *Por Larissa Agnez

A principal maneira de evitar a tuberculose em crianças é por meio da BCG, ofertada gratuitamente no Sistema Único de Saúde (SUS). 

O Ministério da Saúde deverá entregar aos municípios 48% do quantitativo previsto da vacina BCG (substância ativa obtida de cepa viva atenuada de Mycobacterium bovis), que protege contra tuberculose. Representantes de secretários municipais de Saúde receberam um comunicado da pasta nos últimos dias sobre a redução das remessas. Leia + - Redação Folha Vitória - 26 de Abril de 2019https://www.folhavitoria.com.br/saude/noticia/04/2019/tuberculose-somente-metade-das-vacinas-bcg-para-combater-a-doenca-serao-entregues

 

 

Mopaids: Para ativistas, inclusão da TB e hanseníase no Departamento de Aids é um mais um passo para o desmonte da política

 

Ativistas do Mopaids (Movimento Paulistano de Luta contra a Aids) criticaram, nessa quarta-feira (17), em reunião ordinária, a inclusão da tuberculose e da hanseníase no rol de agravos de responsabilidade do Departamento de IST, Aids e Hepatites Virais. A mudança na estrutura do Departamento foi anunciada no início de abril, em reunião com os coordenadores de IST/aids. Os militantes desaprovaram a falta de discussão do governo com a sociedade civil sobre as mudanças. “Para nós, da tuberculose, só mudamos de departamento. Mas é claro que a aids perdeu espaço e importância política. Juntar todos os agravos é desarticular movimentos”, disse o professor José Carlos Veloso, membro do Comitê Estadual de Controle Social da Tuberculose de São Paulo. Leia + http://agenciaaids.com.br/noticia/mopaids-para-ativistas-inclusao-da-tb-e-hanseniase-no-departamento-de-aids-e-um-mais-um-passo-para-o-desmonte-da-politica-de-aids/

 

 

 

Coletivo planeja estratégias para promover

direitos de jovens vivendo com HIV

 

Nos dias 9 e 10 de abril, os membros do colegiado da RNAJVHA se reuniram em Brasília, na Casa da ONU, para desenvolver seu novo planejamento estratégico para o período 2019-2020. Esse encontro aconteceu com o apoio do UNAIDS e da Unesco como parte de uma articulação da Rede de Jovens.

O objetivo da RNAJVHA com esse encontro foi desenvolver novos mecanismos para ampliar o diálogo e a inserção do trabalho de promoção de saúde integral a adolescentes e jovens vivendo com HIV e AIDS. Este trabalho busca também fortalecer as bases de representação da rede pelos estados e municípios brasileiros.

“Essa foi uma oportunidade importante para fortalecer o trabalho da rede, que já existe há mais de uma década”, disse Yura Espindola, Secretaria Executiva da RNAJVHA. “Esperamos levar estas propostas de reestruturação estratégica para todos os membros e, em breve, colocar tudo isso em prática.” Leia +https://nacoesunidas.org/coletivo-planeja-estrategias-para-promover-direitos-de-jovens-vivendo-com-hiv/

Os 100 dias do governo Bolsonaro são marcados pelo desmonte da política de aids

 

A análise de 100 dias de um governo é simbólica, mas prefiro acreditar que os governos devem ser analisados todos os dias. Neste artigo, proponho uma reflexão profunda sobre os 100 dias de Bolsonaro à frente do Brasil na ótica da epidemia de aids e suas coinfecções, como a tuberculose e as hepatites virais.

A postura catastrófica e preconceituosa do presidente contra as pessoas vivendo com HIV/aids começou muito antes das eleições. Em 2010, em entrevista ao extinto programa CQC, da Band, Bolsonaro disse, em tom de julgamento, que a aids é problema de cada um. Na época, ainda deputado, sua fala não teve o peso que deveria ter tido. Eleito presidente, Bolsonaro mostrou que não era somente uma frase, mas que seu governo viria para destruir o pouco que resta do que já foi considerando um “programa de referência para o mundo”. Leia + http://agenciaaids.com.br/artigo/os-100-dias-do-governo-bolsonaro-sao-marcados-pelo-desmonte-da-politica-de-aids/